quarta-feira, 16 de dezembro de 2009


Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.

Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

Pablo Neruda

8 comentários:

R. disse...

Se eu não puder ser o vento que aplaca, serei a brisa que acalenta, mas darei o melhor de mim para onde quer que a minha vida me levar.
Mas o meu sêr será completo.

aryvljr disse...

"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso
fazer alguma coisa.
E, por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso."
Edward Everett Hale (1823-1909), clérigo e escritor norte-americano

linda lourenco disse...

Eu sou,Aqui e Agora.

O seu texto e imagem,jamais vi e li,antes.Maravilhoso.
Grata
Abraço.
Linda.

rosana disse...

Que assim seja Pablo Neruda.

Reverência e prece. Rosana.

SANDRA NABUCO disse...

Sou luz,paz,saúde e sorte,hoje e sempre,para sempre!
Beijinhos no seu coração!
Tenha um lindo dia!

Bruno disse...

O texto é realmente excepcional.E me lembra as palavras finais de Buda aos discípulos antes de entrar em parninirvana:"Façam o melhor que puder" e a frase de Aristóteles:Se vc não pode ser um arbusto,sede o melhor arbusto que puder.Parabéns pelo post e pelo blog.Gasho

bock disse...

Gostei imenso tocou fundo no meu coração. Obrigado pelo blogue.

cris disse...

Lindo :O)