domingo, 1 de junho de 2008

É preciso saber calar a voz

Existem pessoas que estão sempre falando obsessivamente sobre si mesmas, e estas nunca conseguem resolver seus problemas.

Precisamos saber calar. Existem momentos em que a melhor maneira de resolver nossas coisas é agüentando firme. Nestas horas, fica difícil até mesmo procurar um sentido espiritual para nossa vida. Este sentido existe, independente de compreendermos ou não, mas se não conseguimos vê-lo, não adianta forçar a barra.

Os hindus chamam isto de “yoga da inação”: sair de si mesmo e olhar–se como se fosse outra pessoa. Observar os próprios gestos, as preocupações, o medo.

Quando conseguimos isto, todos os falsos problemas desaparecem. Então temos tempo e calma necessários para resolver o que realmente precisamos.

Postado originalmente no blog Paulo Coelho.

Um comentário:

Gibran disse...

"Hoje governarei minha mente. Ela será obediente e me ouvirá. Minha mente só irá para onde eu quero ir. Vou aquietá-la. Porque quando ela produz muitos pensamentos, ela encobre minhas qualidades originais como a paz, a verdade, a felicidade. Seja o que eu fizer hoje, ficarei desapegado. Viajarei para um mundo de silêncio. Este mundo está dentro de mim. Nele consigo ouvir a minha voz interior, minha consciência, a alma."
Namastê, e boa semana.
Abs. Gibran